sábado, 29 de novembro de 2008

O TEATRO CURA?
Em um “ensaio corrido” de OS BANDIDOS, uns quinze dias depois do início da montagem da peça, eu entendi porque estava fazendo este texto. Ele é um purgante: uma bebida de sabor desagradável que ajuda a expelir o que nos prende e que de nós deve sair.
Tenho desde que sei de mim, um intestino preguiçoso, que ajudo a funcionar melhor através de massagens e muita fibra no café da manhã.
Pois desde o dia em que entendi que OS BANDIDOS era um purgante, meu intestino passou a funcionar quase que cotidianamente. Tanto que, hoje sei que quando vou para o Teatro fazer KOSMOS, meu personagem nesta peça, eu sei que vou me aliviar do que de mim precisa sair. Mas tudo isto é ajudado também pelo fato de que nesta peça eu interpreto um dos tipos mais “enfezados” que conheço. Um homem que quer reter pra si o mundo todo, que não quer dar passagem a nada. Acredito, portanto, que estou vivendo um movimento compensatório. Tudo que em mim, KOSMOS retêm, o meu intestino manda embora.
Oxalá KOSMOS deixe nas minhas entranhas esta lição!
Que eu saiba expelir o que tem que sair!
Viva a Encarnação-Teatro!
MERDA!
Aury Porto
São Paulo, 27 de novembro de 2008

4 comentários:

Cassandra disse...

cura

ah, cura

te digo: o que eu já desaguei nesse processo deu pra lavar o corpo alma três vezes.

rapha disse...

Chamem a polícia da libertinação! Os bandidos roubaram meu coração!
Estou feliz por vocês existirem na minha vida, pessoal gente fina, buscando uma rima transcendental ou legal...Nada mal. Tô indo trampa. Boa semana a todos! SARAVÁ!
Eu adoro a todos vocês do oficina e quero falar isso ao vivo pra vocês na semana que vem. Pode paracer piegas mas é o jogo da verdade com muita liberdade e carinho mesmo de fraternidade rústica-radical-espiritual.
DEUS NOS LEVE!
ENLEVE!

Anônimo disse...

Também me sinto assim. Curado.
SAÚDE!

Josa disse...

Salve Oficina da CURA!

Escrevi um ensaio sobre a montagem dos BANDIDOS!

http://graodotempo.blogspot.com/

ABS a todos!

Evoé!

 
visitas